domingo, 14 de fevereiro de 2021

Na cama de outro

 

 

Um pouco antes de iniciar a pandemia, um amigo me procurou pedindo ajuda. Estava tendo um caso extraconjugal e foi descoberto pela esposa. Confusão formada, separação iminente.  Arrependido, não sabia mais o que fazer, não queria se separar, já havia implorado o perdão, no entanto o clima não estava nada favorável. Magoada, a esposa pediu que ele saísse de casa.

Conversei algumas vezes com o casal tentando ajudá-los. Devido à quarentena, houve certa dificuldade para ele encontrar um lugar onde morar de imediato, então foi ficando. Ele dormindo na sala, ela no quarto. Entreguei a eles um texto e pedi que lessem juntos, se possível à noite, bebendo um bom vinho tinto e depois fossem dormir. Não era necessário discutir o assunto, apenas ler.  Estranharam o pedido, mas não recusaram.

Ontem recebi um vídeo onde ele a pedia em casamento pela segunda vez.  Ela aceitou. Ambos estavam abraçados, chorando e sorrindo de felicidade. Autorizaram-me a publicar o texto no intuito de quem sabe ajudar algum outro casal que possa vir a passar pela mesma situação. Então ai vai:

Acho que precisamos falar sobre adultério. Ato universalmente condenado, globalmente praticado, muito comentado quando descoberto, mas pouco entendido em sua essência. Pode trazer consequências desastrosas, vocês são testemunhas. Antigamente adúlteros eram humilhados, apedrejados, queimados vivos, expulsos da comunidade. Era considerado crime no Brasil até o ano de 2015, quando foi extinto do código penal.  Mas por que houve esta alteração, o que mudou?

A origem da palavra adultério vem do latim “ad alterum torum”, que significa “na cama de outro”. E isto é importante frisar, adultério tem a ver com cama, alguém deitou na cama de outro.  Para configurar adultério é necessário que tenha ocorrido contato físico com relação sexual entre os envolvidos. João tem uma relação estável com Maria e, sem que ela saiba, foi para a cama com Estela e ali consumaram o coito. Adultério é o sexo ligando três pessoas sem que uma saiba. Os nomes aqui foram trocados para preservar as identidades.

Historicamente os casamentos eram arranjados por razões econômicas, não havia  amor. Por isso, nasceu o adultério. Os homens procuravam no adultério o afeto e carinho que precisavam, e, além disso, tinham uma certa licença da sociedade machista para trair com poucas consequências. A monogamia que exigiam das mulheres nada tinha a ver com amor, o objetivo era saber a origem dos filhos para ver quem herdaria seus bens.

Enquanto o casamento era uma entidade econômica, o adultério funcionava como uma fonte de amor; agora que o casamento envolve amor, ironicamente o adultério mudou de posição e virou uma ameaça à segurança emocional do casal. Se os casais estão juntos por amor, então por que cônjuges ainda arriscam destruir a relação praticando o adultério?

Antes de tentar responder, é preciso diferenciar adultério de traição. Adultério implica relação sexual, traição é algo mais amplo, envolve deslealdade, infidelidade no amor, quebra de confiança. Traição começa com conversas escondidas e necessariamente não precisa envolver beijo na boca ou sexo, pode ser simplesmente a quebra de certos acordos. Nem toda traição configura adultério.

Todos nós já fomos traídos e traímos alguma vez na vida. A diferença é que alguns sabem e outros não. Só o inimigo nunca trai, este diz descaradamente na sua frente que vai lhe aprontar. Ah, ia esquecendo, cães também não traem. Um relacionamento amoroso deixa implícito que o casal vai se amar, cuidar, respeitar, admirar e mais um montão de coisas boas. Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença. Só que depois de um tempo as promessas começam a se quebrar e surge indiferença, negligência, desprezo, atrasos, esquecimentos, violência, mentira, decepção e por ai vai. O excitante período da conquista acaba e se instala a rotina. Por ironia, e o amor é cheio delas, o fato de saber que é possível fazer sexo a qualquer momento, significa fazê-lo com menor frequência.

A traição sexual é apenas um modo de trair e magoar o parceiro. Alguns casais vão aguentando estas pequenas traições, permanecendo juntos numa tortura psicológica, até que um deles, por fraqueza, imaturidade ou exaustão comete o adultério. Sair pela porta seria bem melhor que pular a cerca. Só que às vezes a porta está tão trancada, que a pessoa encarcerada, ao menor descuido de seu parceiro, vai pular cerca, não importando onde vá cair. Algumas traições são sentenças de morte tanto para quem trai como para o relacionamento que já estava morrendo aos poucos.

A vítima da traição extraconjugal nem sempre é a vítima no casamento. Geralmente os dois são vitimas. Lembrem-se disso meus queridos.

Existem outras razões para infidelidade conjugal. Antigamente as pessoas, especialmente as mulheres, faziam sexo pela primeira vez depois do casamento. Hoje, antes de casar as pessoas já tiveram tantas experiências sexuais que o casamento funciona como um marco onde devem parar de fazer sexo com outros parceiros e se fechar na relação com o cônjuge. Nem sempre conseguem. Talvez o preço que estamos pagando pelo sexo fácil seja a perda da capacidade de amar de maneira profunda.

Antes monogamia significava ter uma só pessoa por toda a vida, agora substituímos pela monogamia em série, ou seja, as pessoas vão trocando de parceiro na medida da insatisfação. Vivemos em uma época em que nos sentimos no direito de ir em busca de nossos desejos, a cultura do eu mereço ser feliz. Traímos não por estarmos infelizes, mas para saber se poderíamos estar ainda mais felizes. Já ouviram falar no amor líquido? É mais ou menos assim que funciona.

Fomos criados na crença de que somente através da relação amorosa monogâmica é que vamos nos sentir completos. É o tal do ideal romântico, no qual contamos com o parceiro para ser o melhor amante, amigo, confidente, conselheiro, pai/mãe, provedor, companheiro. Além disso, também precisa ser atraente, gentil, educado, integro, honesto, charmoso, paciencioso, espiritualizado, engraçado, equilibrado, leal. Tudo aquilo que era suprido através de muitos antes do casamento, agora é tarefa exclusiva de um só. Nem sempre as expectativas são correspondidas, o amor romântico quase nunca consegue sobreviver à realidade de um amor de verdade.

Não sei por que, mas casais costumam evitar conversas transparentes sobre o relacionamento, geralmente um dos dois odeia discutir a relação e as frustrações do tão ambicionado casamento perfeito. Surge um conflito entre valores, promessas, expectativas e comportamento, e isso pode ser a porta de entrada para o adultério. O que conta para tornar um casamento feliz não é tanto o grau de compatibilidade, mas a forma como lidam com as incompatibilidades.

Um caso extraconjugal nem sempre é, como muitos dizem, falta de caráter do traidor. Pode ser uma expressão de privação. Uma busca de conexão emocional, intensidade sexual, proximidade, liberdade e autonomia perdidas ao longo do casamento.  Um desejo de atenção, de ser especial, ser importante, se sentir vivo e assim recuperar partes perdidas de si mesmo. Nem sempre se está buscando por outra pessoa, a busca é por um outro eu diferente daquele que se tornou ao longo da convivência. A linguagem do amor é a mesma da traição: vulnerabilidade.

Na maioria dos casos, depois da traição o casal ainda continua junto, apenas sobrevivendo. Suportando o insuportável, dois estranhos no mesmo espaço físico. Um desgaste continuo onde o casamento traz mais frustrações que alegrias. No tempo de meus avós, separar era muito difícil, o divórcio carregava todo um peso de vergonha. Hoje a nova vergonha é ficar quando se pode partir. Isto vale tanto para o traidor como para o traído.

Mas nem tudo são lágrimas numa traição. O casal pode escolher entre ficar chorando pelas rachaduras ou olhar a luz que brilha através das fendas. Partir ou ficar? Perdoar ou cultivar a dor? Ainda é possível resgatar a confiança? Ainda resta amor? O que é mais difícil, perdoar, esquecer ou amar? Não são simples escolhas, são paradoxos que precisam ser gerenciados. É preciso saber se estão dispostos a refazer o casamento em outros moldes, onde afeição, intimidade, preocupação, cuidado e o amor estejam por baixo dos lençóis da cama que é o leito sagrado e profano só do casal. Um lugar onde ambos se devorem e emocionalmente se protejam.

Entretanto, vale a pena lembrar os versos de Vinicius de Morais que alertam:

Da primeira vez ela chorou

Mas resolveu ficar

É que os momentos felizes

Tinham deixado raízes no seu penar

Depois perdeu a esperança

Porque o perdão também cansa de perdoar

Não sei qual será o destino de vocês, mas torço para que consigam sair bem dessa. Rápido e sem maiores cicatrizes. Amar não é para os fracos. Amar não é se acostumar um ao outro e ficarem juntos por conveniência ou aparência. Amar não é um fenômeno natural e espontâneo, caso fosse, não haveria tantos livros sobre o assunto. Amar é aquilo que cada um de vocês pode alcançar ao longo de suas vidas.

Assim como a pandemia, o adultério foi uma catástrofe, mas também é um sinal, um alerta para redirecionarem seus sentimentos. Fomos feitos para amar, não para trair ou odiar. Baixem a guarda. Abram as portas e as mentes. Sejam felizes.

Juntos ou separados. 

40 comentários:

  1. Escrevi originalmente este texto em forma de carta. Agora que está sendo publicado no blog, precisava de um titulo. Pedi ao casal protagonista sugestões.
    1) Melhor usar a porta que pular a cerca
    2) Como evitar o adultério
    3) O que é mais difícil perdoar, esquecer ou amar?
    4) Todos são vítimas
    5) Traio ou me traio?
    6) Na cama de outro
    A escolha do título foi realizada através de um simples sorteio, mas gostei do resultado. Nada é por acaso.

    ResponderExcluir
  2. Querido Ildo.
    Foste nosso CupILDO.
    Na ocasião não podia mais olhar para a cara dele, mas tinha que aguentar porque não tinha como sair de casa na quarentena.
    Não fossem tuas conversas e tuas histórias, principalmente a da enfermeira muda, não sei o que teria acontecido. Estávamos ambos sem chão. Você fez nossa vida juntos ter sentido novamente. Murchas Gracias.
    Casal protagonista

    ResponderExcluir
  3. Também gosto: O que é mais difícil perdoar, esquecer ou amar?
    Muito bom! Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Se fosse escolher um título, seria: "Todos são vítimas". PROFUNDA REFLEXAO PARA NOSSOS DIAS. Como saber o que vai na alma de cada um? Penso que, o encontro de almas nos leva a códigos de comportamentos jamais imaginados. Um olhar, o batimento acelerado ou descompasso de um coração ... o que complica muitas vezes são as amarras de questões atavicas. Como saber decodificar o outro se não houver o encontro... Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Quero colocar um pouco de pimenta no assunto vítima. A maioria dos que se arrependem de cometer adultério, se arrependem de ter traído e não do ato em si.
    Pensem nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma perguntinha: a amante também é vítima?

      Excluir
    2. Todos são vítimas! Vítima do pilantra que é vítima da vítima, e a esposa é vítima. Entendeu? Nem eu mas são vítimas

      Excluir
    3. Entenda, minha cara, que onde há traição não pode haver amor. As relações são feitas pra melhorar a vida e não para preencher vazios existenciais. Cada indivíduo é livre pra se amar e, alimentar relações fúteis, é tão necessário como comer sem ter fome.

      Excluir
  6. Em se tratando de traição, cada caso é um caso, mas antes de se falar em perdoar, seria melhor usar o termo entender. Quem somos nós para julgar?

    ResponderExcluir
  7. Eu colocaria o título “ pulou uma vez a cerca, vai pular de novo” . Só não pula se você tirar a cerca.

    ResponderExcluir
  8. Cada caso é um caso, tenho uma amiga que o namorado a traí, todas sabemos...sempre com a mesma moça e ela faz de conta que não vê. Tem medo de ir para o confronto e perder...na verdade já perdeu...perdeu tempo.
    Maria Elisa

    ResponderExcluir
  9. "Traição não é oportunidade, nem escolha, é caráter. Caráter é uma linha reta, não faz curvas. E se você gosta de andar em círculos, ande sozinho." CFA

    ResponderExcluir
  10. No final das contas o coronavírus fez um bem para o casal. Não deixou ele sair de casa e assim terminaram se acertando.

    ResponderExcluir
  11. Perdoar a traição é dessas coisas que foge à nossa capacidade racional. E quando acaba acontecendo, muitas vezes é porque existe nessa atitude uma esperança em fazer cessar o sofrimento.
    Perdoa-se numa tentativa de retroagir, como se fosse possível apagar os danos. Quase sempre não é. E o tempo acaba revelando fissuras no relacionamento, trincas por onde emergem ressentimentos, mágoas e culpas.
    Porque errar na escolha do parceiro uma vez é humano, persistir na escolha errada é falta de amor próprio mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bela reflexão! Observar a movimentação existencial é muito importante. Os danos que um acontecimento desse poderia resultar em alguns seres, possivelmente éticos, muitas vezes levaria, ou não, a danos irreparáveis. Porém para aqueles que não acreditam na recíproca de inversão, isso seria fácil? Como saber se o outro quer realmente o perdão? O que é o perdão para ambos? Como saber se o outro usa este procedimento como um encarte existencial? Muitos são os questionamentos... O ser humano seria uma caixinha de surpresa?

      Excluir
  12. "Quem é homem de bem não trai o amor que lhe quer seu bem.
    Quem diz muito que vai, não vai, assim como não vai, não vem…
    Quem de dentro de si não sai, vai morrer sem amar ninguém.”
    Vinicius de Moraes

    ResponderExcluir
  13. Questão delicada a traição.
    Saber o se que passa na alma de cada ser humano.
    Legal o texto para reflexão.

    ResponderExcluir
  14. TRAIÇÃO É TÃO AMPLA, ENVOLVE TANTO OS SENTIMENTOS, MACHUCA TANTO, ESTOU SENDO TRAÍDA E CONFESSO QUE NÃO SEI COMO AGIR. VONTADE TENHO DE FINALIZAR TUDO E ME PERMITIR UM NOVO RECOMEÇO. O QUE ME IMPEDE? MINHA IDADE, JÁ NÃO SOU UMA GAROTA E UMA AUTOESTIMA MUITO BAIXA.
    DIAS DIFÍCEIS
    AMELIA

    ResponderExcluir
  15. Traição não ganha perdão!

    ResponderExcluir
  16. Subtrair seria uma traição menir, uma pequena traição?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe traição menor ou pequena, assim como não existe mentira pequena ou mentira branca. Mentira è mentira e traição é traição.

      Excluir
  17. Existi um certo prazer em fazer o outra pessoa sofrer.
    O traidor gosta deste prazer! Ver a companheira sofrer, angustiada, insegura, com medo...
    Ele precisa trair para se sentir desejado, valorizado quando na verdade é um sem caráter.
    Uma pena existirem pessoas que gostam de causar sofrimento por puro prazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, trair a esposa e ser descoberto, certo que queria machucar e causar sofrimento nela.
      Já li muito a respeito de pessoas com este comportamento. Não tem solução, a não ser levar um belo chifre da esposa.
      Carla

      Excluir
  18. No adultério há pelo menos três pessoas que se enganam.
    Carlos Drummond de Andrade

    ResponderExcluir
  19. Traição é quando você quebra a combinação com o parceiro (a).

    ResponderExcluir
  20. Traição assunto forte! Pesado, triste... mulher é mulher, ela sente, percebe, cheira a traição. Deve existir uma anteninha que coça nosso cebelo e diz: algo no ar!!!! Olhamos para ele, com aquele olhar que pergunta Algo se passa?? A resposta não satisfaz, vamos buscar os fatos e achamos. Mulher tem sabedoria, tem sentidos mais ligados.
    Em tempos passados convivia com a traição, hoje não, não precisa de migalhas.
    Ana Caren
    PS: traída e renascida

    ResponderExcluir
  21. O cara dorme contigo e esconde a escada para pular a cerca.
    Nojo

    ResponderExcluir
  22. Sabe quando toca o celular, o cara disfarça, quem é Carlinha?ahhh uma colega e brilha aquele celular feito uma estrela tocando.. Quem é Carlinha? Só uma colega do trabalho nem acho bonita. O só resume o todo! Amigaaaa traição certaaaaa você na maior categoria pergunta Está tudo bem? Não tem nada para falar...nada. Nadinha Mulher é esperta, é rapida, tem sensibilidade sabe de tudo. O que vai fazer com a traição..ai é outro post.
    Adriana C.

    ResponderExcluir
  23. Kkkkk clássica só colega e não acho bonita....meu ex ainda completava nem sei direito quem é. Hoje vive com a tal desconhecida.

    ResponderExcluir
  24. Traição recebe: Notificação Preferida

    Já doeu
    Mas hoje não dói mais
    Tanto fiz
    Que agora tanto faz
    O nosso amor calejou
    Apanhou, apanhou que cansou
    Na minha cama cê fez tanta falta
    Que o meu coração te expulsou
    Não tem mais eu e você
    Tá facin' de entender
    Você me deu aula
    De como aprender te esquecer
    Foi, mas não é mais
    A minha notificação preferida
    Já foi, mas não é mais
    O número um da minha vida
    Sinto em te dizer
    Mas eu já superei você

    Continua traindo...

    ResponderExcluir
  25. Quando você trai faz a morte anunciada do relacionamento...questão de dias...

    ResponderExcluir
  26. Concordo traição é traição. Você pode evitar tem tempo para pensar, e pensar nas consequências...vai ferir, vai magoar...um prazer que muitas vezes não vale a pena. E quando descoberta a traição? A vida de vcs jamais será a mesma....a minha não foi e olha que dei chance para ele vai falar ...
    Camila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pode dar chance! Tem que pedir direto, garota!
      Olha aqui, tu tá me traindo?
      Simples assim
      Bruno

      Excluir
  27. Caro escritor que texto é este em que a mulher traída aceita o Marido de volta???? Sei deve ser: Pode me trair sempre, aceito tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vais saber as razões do coração dela???
      Penso que nunca fui traída, penso!

      Excluir
  28. Em tempo de cumprimenta-lo pelo texto, muito perspicaz.
    Traição é um mundo escuro e podre para os envolvidos.
    Minha melhor amiga sabe das traições do namorado.
    Ontem ela entrou numa loja e comprou uma máscara de cachorro para o embuste...e riu da propria vida...pensei, olhei e não falei nada. A noite orei por ela!
    Sandra

    ResponderExcluir
  29. Nos tempos em que não havia celular, uma noite me ligou uma moça e disse: estranho, mas eu sou a namorada dele e você é quem??? Até hoje me pergunto a traição faz as pessoas invadirem as vidas alheias. Eu era, achava que era, a namorada. Passados 25 anos ainda lembro desta história patética. O namoro acabou e da moça nunca soube nada, nem bina o telefone tinha.

    ResponderExcluir
  30. Tem um negócio chamado Intuição Femnina supera qualquer FBI
    Beatriz

    ResponderExcluir
  31. Traição é um assunto sem fim...
    Eu não aceito! Rompe a confiança!

    ResponderExcluir