terça-feira, 14 de maio de 2019

Relacionamento Sério


                                                         
Tenho pena das pessoas que estão num relacionamento sério. Não sei se a palavra pena seria a mais adequada, talvez fosse melhor dizer que lamento saber que entre tantas opções, escolheram entrar justo numa relação deste tipo. E fica pior ainda, quando estas mesmas pessoas orgulhosamente compartilham seu status na mídia social - #em um relacionamento sério#.

Relacionamentos sérios são cautelosos, vigilantes, sisudos. Envolvem posse, ciúme, cobrança, julgamento, competição para saber quem é mais inteligente, mais esperto, mais esclarecido. Uma guerra sem exército, disputada dia a dia para definir quem vai mandar em quem. Não é permitido falhar, estão sempre em guarda, sempre devendo, fiscalizando, reclamando. Nunca tiram folga para se querer, desejar, amar. Nem quando estão juntos, tampouco quando se separam.

Relacionamentos sérios vão se consumindo dia a dia. São contratos, acordos, fugas, silêncios, distâncias, dissimulações estrategicamente construídas e egoisticamente preservadas para manter a aparência de um relacionamento estável e perfeito, coagindo, conscientemente ou não,  o amor a calar, chorar, desabar, definhar e morrer.


Relacionamentos sérios se abraçam, mas não por muito tempo. Beijam de olhos abertos,  conferindo o ambiente. Deitam juntos, apenas pra dormir. Conversam sem ter o que dizer e não escutam o que o outro fala. Admiram-se, mas se incomodam com os pequenos defeitos. Andam de mãos dadas, mas nunca estão seguros.

Estão juntos por estar, mas vivem em mundos diferentes. Discutem a relação durante horas, dias ou meses, até finalmente chegarem num cessar fogo, ambos cedendo um pouco, cada um matando um pedaço da vida do outro e sem perceber, morrendo também. Depois, celebram com um beijo, um abraço e um sorriso forçados e postam nas redes sociais a utópica felicidade conjugal. Sério e falso demais. Fake news.  Pena que fotos não registram sentimentos.

Relacionamentos divertidos são mais sadios. Simplesmente vão acontecendo, e a graça é o afrodisíaco da relação. Não existe mau tempo, haja o temporal que houver. Se precisar forçar, cobrar, comparar, é porque não está do tamanho adequado. Isso serve para anéis, sapatos, profissão e principalmente relacionamentos. Os melhores momentos de uma relação acontecem quando um está ao lado do outro e não por cima do outro.

Relacionamentos divertidos não precisam explicação, não tem hora marcada, nem dia ou local definido para acontecer. São sentidos sem precisar fazer sentido. Não existem certezas, tampouco dúvidas. Não há medo do ridículo, não há vergonha em demonstrar afeto. Os erros tornam-se acertos, o longe se torna perto, o tarde vira cedo, o frio se converte em calor, o ruim se transforma em bom.

Nada é garantido numa relação divertida.  Acontecem erros que valem a pena cometer, dores que fazem crescer, suores bem aproveitados e lágrimas que jamais deveriam correr.  As únicas certezas são muitas gargalhadas e zero cobrança. Os diálogos se fazem mais com sorrisos do que com a dimensão das palavras. Sentem que estão vivos e inseparáveis. Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença. Juntos não vão dar chance nem pra tristeza, nem para a doença.

Posso até estar enganado, mas relacionamentos sérios me transmitem uma sensação defensiva, portas trancadas, afetividade lá embaixo. Relacionamentos divertidos são diferentes, funcionam como um convite, uma porta escancarada para o diálogo, uma via sem volta para a alegria de viver. Já experimentei os dois tipos de relação.  Hoje brinco de ser sério, mas não levo a sério a brincadeira.

Meu estado civil? Feliz

.



26 comentários:

  1. Muito bom Dr Ildo! Concordo ser Feliz é tudo!! Mas, bom mesmo é ter uma Delícia de Crush ..felicidade completa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei do Crush! Minhas sobrinhas adolescentes me apresentaram o nome: CRUSH...no meu tempo era FICANTE e virava namorado, noivo e marido! Hoje Cruh é Crush! Pode até vira Namorido..sem amarras

      Excluir
  2. Vou mudar meu perfil. Adriana

    ResponderExcluir
  3. Eu penso que o Sr nunca viveu um relacionamento verdadeiro e sério...leva tudo na brincadeira...brinca...se diverte...relacionamento divertido???divertido para quem...para aquele que é deixado em segundo plano....não concordo...o mundo está repleto de palhaços alguns trabalhando no circo outros fazendo da vida um circo...e os demitidos ...palhaço sem rumo ...acha que é garotão mas não passa de velho bobão. Ana aquela que ama

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana sorriso aberto ou Ana cara fechada?
      Ana doce ou Ana amarga?
      Ana poesia ou Ana discurso?
      Ana perfume ou Ana repelente?
      Ana coração ou Ana razão?
      Ana flor ou Ana espinho?
      Ana bacana ou Ana tirana?
      Ana que ama ou Ana que reclama?
      São escolhas da vida.

      Excluir
    2. Adoraria mudar o meu status para “in a relationship”! É melhor que uma bobagem insignificante... O amor pode não ser um ditador egocêntrico mas é sempre sério quando correspondido e muito, muito sexy!!!

      Excluir
  4. Gostei! Bora trocar o status..Feliz pero solo

    ResponderExcluir
  5. Texto para refletir...bacana. E todo mundo quer ser Feliz! Ingrid

    ResponderExcluir
  6. Infelizmente os relacionamentos estão atrelados a mídia social...fotos da felicidade...na mídia todo mundo é feliz ... vai ver a vida de cada um...uma desgraça...pior que a de Brumadinho pura lama! (para ser educada)

    ResponderExcluir
  7. Ao escritor, desejo doces e travessuras, ao homem, um amor arrebatador...

    ResponderExcluir
  8. Haroldo Cecilio - A seriedade está na opção de se ter exatamente aquele parceiro.
    Agora, bom humor, brincadeiras constantes entre o casal, divertimentos, socialização não impedem a seriedade do relacionamento. Aliás, quanto mais pândego, quanto mais brincalhão, mais sério é o relacionamento.

    ResponderExcluir
  9. As vezes penso que sou feliz, quando olho meu face cheio de fotos, na verdade não sou...já fui...deixei passar...faz de conta que sou feliz! Não quero mais status...

    ResponderExcluir
  10. Muitos relacionamentos sérios começam como uma brincadeira. Não sei porque depois viram sérios e carrancudos. Não podem ficar divertidos para sempre?

    ResponderExcluir
  11. Minhas risadas não querem dizer que levo tudo na brincadeira. E sim, que levo as coisas a sério com muito senso de humor.

    Émerson Botim

    ResponderExcluir
  12. Dizer que um relacionamento sério é todo esse desgaste, caro Dr., seria a mesma coisa de dizer que o relacionamento (casamento - relacionamento delimitado e contratual - criado pelos gregos e aperfeiçoado pelos romanos), não valeu absolutamente nada, quando se sabe hoje, que do desse relacionamento delimitado, "nasceu" a família e a sociedade da qual somos hoje. O relacionamento sério não precisa ser meloso. Ser meloso não significa a posse do ideal, mas um estado momentâneo, de descobertas, depois, a rotina. Vivemos milhares de anos sem relacionamento "sério". Sua invenção ou criação foi puramente político-social, diante disso jamais devemos esperar perfeição entre os casais. Uns com poucos atritos, outros com menos atritos, outros nem relacionamento querem e assim o tempo vai fluindo e as pessoas fruindo. Não me identifiquei por questões meramente pessoais.

    ResponderExcluir
  13. Ja tive uma coleção de relacionamentos, casos, amizades coloridas, crush’s, rolos, ficantes sérios demais. Agora vivo um casamento super divertido. Não é o rótulo que determina se a relação é seria. É a sintonia entre os parceiros que vai liberar um rugido ou um sorriso. Émerson

    ResponderExcluir
  14. Dr. Ildo, meu marido está me traindo com uma colega de trabalho. Levo isto a sério ou na brincadeira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta está dentro de você!
      Eu não toleraria uma traição simplesmente porque ele não não estaria me respeitando!
      Não te conheço não sei o quanto você se respeita!???? A resposta só você sabe!

      Excluir
    2. Teu casamento é sério ou de brincadeira? Se for sério chama ele para uma conversa...se for brincadeira deixa a mala do lado de fora da porta. Ele vai fazer de novo independente da tua reação. se não for colega, vai ser vizinha, amiga, teu casamento acabou!

      Excluir
    3. Joga a mala pela janela!

      Excluir
    4. Pois é, eu achava que nosso relacionamento era sério. Familia, filhos... Quando tento iniciar uma conversa, ele não me leva a sério. Diz que estou inventando e ignora minhas colocações. Ignora até meu choro. Acho que vou ter que arrumar mesmo a mala e jogar pela janela.

      Excluir
    5. Mas fica com o cartão de credito!

      Excluir
  15. Complicado opinar, separação causa dor, traição rasga a alma. Chega o momento em que desejamos um AMOR tranquilo daqueles que respeitam, amam e cuidam. Boa sorte, vais fazer a escolha certa! Bia

    ResponderExcluir
  16. Adoro grupo de terapia em blog!

    ResponderExcluir
  17. Botar a mala na porta da rua, ficar com o cartão de crédito são manifestações de raiva e vingança. O furo é mais embaixo.

    ResponderExcluir