sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Um minuto no futuro ou uma hora no passado?

 

Um minuto no futuro ou uma hora no passado?

Se lhe fosse oferecida uma destas experiências, qual seria sua escolha? Nunca pensou nisso? Difícil escolher? Vamos facilitar as coisas.

A volta ao passado não teria o poder de modificar aquilo que aconteceu lá atrás. Seria apenas uma oportunidade de reviver sentimentos e esclarecer algo que a memória já não consegue lembrar. O abraço que não foi dado não poderia ser recuperado, a palavra não dita continuaria engasgada, o perdão tão esperado não aconteceria. É a regra do jogo.

Em compensação, haveria a possibilidade de voltar a ser, pensar e viver como criança, abraçar e beijar amores inesquecíveis, visitar lugares que lhe marcaram eternamente, reviver conversas que lhe transformaram. Uma hora apenas, nem um minuto a mais nem a menos, depois sua vida voltaria à normalidade.

Voltaria? Tem certeza?

Sobre o minuto no futuro também é preciso fazer algumas considerações. De qual futuro estamos falando? Digamos que você queira saber como estará sua vida daqui a dez anos e viaje para lá. Suponha então que você se veja morando na Austrália, convivendo com uma pessoa que não conheceu ainda, caminhando com o auxilio de uma bengala. Esta seria a visão limitada que o minuto lhe ofereceria, não havendo a possibilidade de saber tudo que possa ter acontecido nestes dez anos.

Tampouco haveria a possibilidade de saber como estaria sua estabilidade emocional. Nem pensar em descobrir os números da mega sena acumulada, menos ainda imaginar que poderia de alguma forma alterar o futuro vislumbrado. É a regra do jogo. Apenas o flash de um mísero minuto em algum ponto  futuro, nem um segundo a mais, depois sua vida voltaria à normalidade.

Voltaria? Tem certeza?

Quem sabe se invertermos a proposta de tempo nossa escolha possa ser mais óbvia. Um minuto no passado ou dez minutos no futuro? Agora você terá mais tempo e assim poderá escolher mais pontos futuros para saber como estará sua vida daqui a 5,10, 15 ou 20 anos. Quanto ao passado, terá de condensar seu sentimento em apenas um minuto.

Ficou mais fácil a escolha? Tem certeza? Lembre que o passado lhe remete a sentimento enquanto o futuro lhe mostra imagens. Gostaria mesmo de fazer essa experiência?

Só que esta disparidade temporal não é justa, vamos modificar mais uma vez e igualar os tempos passado e futuro. Agora é um minuto no passado ou um minuto no futuro. Terminou a brincadeira, treino é treino e jogo é jogo. Precisa de um tempo pra pensar? Quanto? Um minuto ou uma hora?

Vamos facilitar mais uma vez. Na convivência não importa se o tempo for um minuto, uma hora ou uma vida. O que importa é o que ficou ou ficará deste minuto, desta hora, desta vida.

Agora ficou fácil a escolha, não é? Passado ou futuro? Ou prefere sair do jogo e ficar só no presente?

4 comentários:

  1. Para ir ao passado não há necessidade alguma de se deslocar em uma máquina do tempo. Você pode mudar o passado por controle remoto. Eis como funciona: Deus olha para sua postura neste momento de agora. A partir desse ponto, ele cria todas as coisas, do presente, do futuro e do passado.
    Com cada novo momento de agora, todo o passado é regenerado como se ele nunca tivesse acontecido.
    Mude presente agora e você estará mudando o passado junto com ele

    ResponderExcluir
  2. Nem um minuto no passado, nem um minuto no futuro. O que deixei de fazer, mudaria completamente o meu presente? O futuro também não me dará as informações necessárias de como cheguei até lá. O presente por si só se apresenta, e é no caminho que faço a caminhada. Posso até sonhar com um tipo de futuro, mas possivelmente, isso não me garante que aquilo possa acontecer, pois vivo em constante trânsito existencial com meus entornos. Penso na forma de como foi edificada minha Estrutura de Pensamento e como poderei eu alterá-la? É na caminhada que faço um novo caminho...

    ResponderExcluir
  3. Não quero saber o futuro, gostaria de reviver alguns momentos do passado mas acho que morreria de saudades na volta, não aguentaria duas despedidas! Então prefiro ficar no presente.
    Sou feliz no presente!

    ResponderExcluir
  4. Tem gente que vive no passado. Usa as roupas de dez anos atrás, frequenta sempre os mesmos lugares, diz que naquele tempo que era bom, não acompanha a evolução.
    Tem gente que vive no futuro. Quando se formar, quando casar, quando viajar, quando se aposentar.
    Tem gente que não vive nem o passado, nem o futuro e muito menos o presente. Está no mundo, mas não vive. Não é protagonista, não tem vontades, não socializa, não dá valor a seus sentimentos. Não vive, existe.

    ResponderExcluir