quinta-feira, 4 de maio de 2017

Conheça seu amor

Em meu artigo anterior “Ame mais, fale menos” comentei que amor era apenas uma palavra que sequer conseguia expressar o sentimento de uma pessoa, quem diria de um casal ou do universo inteiro. Falar, cantar, conceituar, escrever poemas e novelas sobre o sentimento amor é fácil. Difícil mesmo é olhar para dentro de si e decifrar aquilo que está sentindo. Mais complicado ainda é expressar este sentimento. Envolve outra pessoa, pode causar ressentimentos, mal entendidos. Alguns consideram o assunto um tabu, não vão a fundo na questão, superficialmente classificam seu sentimento como amor, declaram-no verbalmente e ponto final.

Mas esta nomenclatura é apenas uma suposição, não sabem de verdade se aquilo que estão sentindo é amor. Não existe um manual de comportamentos para saber com certeza se aquilo que sentem ou fazem pode se enquadrar no rótulo amor. Também pouco importa se o nome do que você está sentindo é amor ou não, mas pode se tornar essencial, se o outro imaginar que aquilo que ele sente, nomeia e manifesta não for igual ao que você lhe revela como amor.

Parece que a convenção para que um relacionamento funcione, é que as definições de amor sejam semelhantes ou quase iguais. E nem sempre são compatíveis. Pena que grande parte dos casais só se dê conta disto e venha a apreciar com mais cuidado seus sentimentos quando a falta de sintonia começa a apresentar sintomas.


Elaboramos um pequeno questionário para que você possa minimamente tentar compreender aquilo que sente como amor. Responda com toda a sinceridade, como se ninguém mais fosse ler. Depois, se quiser e tiver coragem, peça para seu amor responder também. Troquem os questionários e preparem-se para surpresas. Não precisam ter medo, é um passo para se conhecerem melhor.

Não é um teste com nota mínima para aprovação. Não existe certo ou errado. É apenas o seu jeito de amar, que pode ou não concordar com os demais. O seu jeito único e especial de amar. Use sem moderação.

Seu amor é:
(  ) incondicional         
(  ) condicional

Seu amor:
(  ) exige exclusividade   
(  ) pode amar mais de uma pessoa ao mesmo tempo
(  ) pode amar mais de uma pessoa ao longo da vida, mas não ao mesmo tempo

Seu amor:
(  ) exige reciprocidade    
(  ) não exige reciprocidade

Seu amor:
(  ) precisa de um tempo para acontecer
(  ) pode acontecer à primeira vista

Seu amor:
(  ) é eterno
(  ) pode acabar
(  ) vale para o momento

Seu amor:
(  ) permite graduação #pouco/muito  #raso/profundo #quente/morno/frio
(  ) é tudo ou nada

Seu amor:
(  ) preza a individualidade
(  ) une o casal, desaparecendo o eu e surgindo o nós

Seu amor:
(  ) exige fidelidade
(  ) não exige fidelidade

Seu amor:
(  ) perdoaria uma traição
(  ) não perdoaria uma traição

Seu amor:
(  ) nutre-se com a presença constante do outro - amálgama
(  ) nutre-se de um afastamento seguido de união – sanfona

Seu amor:
(  )  excitação
(  )  tranqüilidade

Seu amor:
(  ) aceitaria o abandono sem sofrimento
(  ) aceitaria o abandono com sofrimento
(  ) não aceitaria o abandono

Por amor:
(  ) mataria
(  ) morreria
(  ) abandonaria os estudos
(  ) mudaria de cidade
(  ) se converteria para outra religião
(  ) trocaria de sobrenome

Seu amor:
(  ) é verbalizado com freqüência
(  ) raramente é verbalizado

Seu amor é expresso por:
(  ) carinho
(  ) palavras
(  ) presentes
(  ) cuidado
(  ) ciúme
(  ) posse
(  ) submissão
(  ) sexo
(  ) presença constante
(  ) segurança
(  ) companheirismo

Questionário formatado com a colaboração de Juliana Prates e Rebeca Cascaes, especialistas em afetividade conjugal.



8 comentários:

  1. Para conseguir amor...llénate de amor hasta convertirte en un íman. Bruce H. Lipton

    ResponderExcluir
  2. Definir o indefinível?O que e o amor através de um questionário?Pergunte para uma mae o que e o amor..pergunte para irmãos...pergunte para intelectuais.. pergunte para poetas..pergunte para cinicos...pergunte para ateus...pergunte para mágicos...pergunte para uma criança..pergunte para uma mulher..pergunte para um homem.Pergunte para mim..nao consigo responder todas essas perguntas ..e não consigo pergunta-las.Amor se sente Dr.Ildo..nao se define.Se fosse algo definível não seria tao magico ,tao invisível e ao mesmo tempo tao presente,tao concreto..quase possível de tocar ,sentindo,fechando os olhos,se perdendo..se encontrando.Nao quero um amor definido.Quero um amor sincero e que seja eterno..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. Quando é preciso achar razões para amar alguém, provavelmente não se trata de amor. Por outro lado, existem mais de mil maneiras de amar, sentir e demonstrar o amor, e, eventualmente, amantes se confundem procurando o amor onde não existe, disfarçando um amor escancarado ou acusando o outro de não saber amar. Melhor que falar, escrever ou tentar definir, seria fazer o leitor sentir o amor que está presente no ar. Nem sempre um escritor consegue, infelizmente.

      Excluir
  3. Bom dia Dr.Ildo..essa e a terceira vez que tento publicar em seu blog para estabelecer um dialogo.Parece ter um bug,pois minhas publicações não aparecem.Vou tentar mais essa que e uma resposta ao seu comentário e tb algumas considerações ao seu texto Bueno Camino.Tambem estou em uma jornada,não com os pes..mas com minha mente..mas se assemelham muito com a sua jornada física.Na sexta -feira acendi as velas de shabbat,recitei a braha como minha vo me ensinou e reproduzi os gestos que a vi tantas vezes fazer.E senti a energia de todos os judeus do meu hemisferio fazendo o mesmo..e senti a presença de meus pais e avos invisíveis..mas tb me confundo com esse amor essa jornada.Este amor e de verdade ?Nessa jornada existem a verdade?Pq sábado pela manha sai cedo para jogar tênis e passei o dia como se fosse um dia normal.Nao cumpri o shabbat..inclusive trabalhei..Estou procurando um amor onde não existe?..ou preciso ,como o senhor disse,ir a passos mais lentos e apreciar inclusive o sentar-se em um acostamento e descansar..e me conceder..tempo.

    ResponderExcluir
  4. Uma sexta feira você acende velas, Na outra coloca uma toalha branca sobre a mesa. Na seguinte decide ir a uma praça e ler um livro ao invés de ter aula de tênis. Um passo atrás do outro. As vezes dois passos pra frente e um pra trás. As vezes não andar. Paciência é uma virtude. Recomendo ler o artigo que escrevi chamado "Sábado".

    ResponderExcluir
  5. incondicional
    pode amar mais de uma pessoa ao longo da vida, mas não ao mesmo tempo
    exige reciprocidade
    precisa de um tempo para acontecer
    vale para o momento
    permite graduação #pouco/muito #raso/profundo #quente/morno/frio
    une o casal, desaparecendo o eu e surgindo o nós
    exige fidelidade
    não perdoaria uma traição
    nutre-se com a presença constante do outro – amálgama
    tranquilidade
    aceitaria o abandono com sofrimento
    trocaria de sobrenome
    é verbalizado com frequência
    carinho/ palavras /presentes/ cuidado/ sexo/ presença constante/ segurança/ companheirismo

    E agora? Interprete-me

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido(a) leitor(a):
      Não se trata de lhe interpretar, e sim, de saber se seu par compartilha das mesmas convicções amorosas, ou se pelo menos, é capaz de se adaptar sem se violentar. Se a resposta for positiva, você ganhou a sorte grande. Prenda-o com os dentes do coração. O que tenho visto são casais que se juntam na expectativa de que as convicções amorosas sejam idênticas, ou pior, que vão conseguir modificar o outro. Quase sempre isto corresponde à crônica da separação anunciada.

      Excluir