quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Sugestão de presente para o final de ano

As festas de final de ano se aproximam, e mais uma vez está na hora de começar a pensar nos presentes de natal, amigo secreto, formatura... O que dar de presente para alguém que já tem tudo e não precisa de nada? Gravata, cinto, bolsa, CD, biquíni, perfume, livro, etc. Seja o que for, esta pessoa já possui pelo menos cinco versões diferentes. A escolha do presente torna-se um exercício de criatividade, muitas vezes difícil de levar adiante e que acaba se transformando em tarefa aborrecida, deixada para a última hora e até mesmo esquecida. Alguns levam a sério o espírito natalino, encarnam Papai Noel, preocupam-se em saber o que os outros gostariam de ganhar e dentro de suas possibilidades, presenteiam o objeto de desejo.



Outros ficam tão indecisos nesta hora que terminam por oferecer uma modalidade de presente criada no comércio para facilitar a vida tanto de quem dá como de quem o recebe: o famoso e ao mesmo tempo impessoal cheque-presente. Como funciona e qual a mensagem subliminar por trás de um cheque-presente? "Gosto de você, mas não lhe conheço o suficiente para saber o que lhe dar nesta ocasião, então achei melhor deixar você mesmo decidir. Vá até esta loja e escolha algo que lhe agrade dentro do valor X". A obrigação de dar uma lembrança é cumprida, e quem a recebe tem a liberdade de escolher entre as várias opções que a loja ofereça.

Resolve o problema de quem está sem criatividade, indeciso ou sem tempo, mas nem sempre agrada quem está recebendo. Para mim, dar um presente é mais ou menos como beijar. Dar um vale-presente seria o equivalente a pedir para outro entregar o seu beijo. O valor fiscal do presente está no conteúdo e no preço, mas lá no fundo, o que vale mesmo é todo o trabalho (intelectual, físico e emocional) despendido para escolher, comprar e entregar. A dedicação é o valor agregado que não se inclui no preço do produto, por isto se chama “presente”.

Para o comércio o cheque-presente é uma opção interessante, pois assegura pagamento antecipado, com entrega da mercadoria no futuro. Existe, ainda, a possibilidade de o valor da compra ser aumentado mais adiante, caso o produto escolhido ultrapasse aquele estabelecido no cheque. Uma coisa é certa, o produto obrigatoriamente será comprado naquela loja.

Assim sendo, minha proposta é que este ano você faça a diferença. Presenteie aquilo que todos gostariam de ter, sem chances de errar. Ofereça saúde como presente. É isso mesmo que você leu: saúde. Todos os adultos, depois de certa idade, devem prevenir doenças. Precisam de um check-up completo, mamografia, colonoscopia, consulta com clínico geral, cardiologista, dermatologista, ginecologista, urologista etc. Precisam, mas nem sempre o fazem.

Um vale-consulta, vale-exame, vale-academia pode ser o estímulo que faltava em direção à saúde. Nos mesmos moldes do comércio de bens de consumo, ao presentear com o vale, a compra do serviço será efetivada, não podendo ser utilizada em outro estabelecimento, restando, então, a quem recebe usufruí-la. Entretanto, diferente da impessoalidade que o cheque-presente traz em si, esta proposta de manutenção e melhoria de um bem incomensurável, invariavelmente trará à lembrança o responsável pela iniciativa. Fará registrar na memória aquele que, através de um gesto singular, demonstrou sermos verdadeiramente importantes.

“Vale-saúde” é um presente criativo e ousado, que talvez nem todos entendam num primeiro momento, mas inovações têm este preço. Provavelmente você será encarado como maluco e precisará dar muitas explicações, mas o que realmente importa é que estará oferecendo o presente mais valioso e desejado da humanidade: a vida. O tempo se encarregará de mostrar que seu presente não foi loucura. Foi uma prova de amor. E, além disso, de médico e de louco todos temos um pouco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...